Menu
Global Ocean Commission

Nova greve foi deflagrada na CSP

Os cerca de 5 mil trabalhadores que edificam a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) deflagraram uma nova greve no canteiro de obras do empreendimento na manhã de ontem, segundo informou o Sintepav-CE, sindicato que representa a categoria.

Dentre os motivos apontados como motivo para a decisão, é destacado pelos sindicalistas: "atraso no pagamento de salários; atraso na cesta básica; atraso no pagamento do 13º salário; atraso no pagamento de rescisões de contrato de trabalho; não pagamento da produtividade; falta de EPI´s e falta de uma área de vivência".

Ainda é protestado pelo Sintepav-CE o adicional de 30% de periculosidade aos trabalhadores da siderúrgica.

Em resposta, a Posco E&C, responsável pelas obras, afirma que a questão dos 30% adicionais "não condiz com o laudo de inspeção de cada (empresa) subcontratada para o estágio atual da obra".

Já as demais reivindicações, a empresa diz "que já estão sendo esclarecidos com as respectivas empresas subcontratadas, sendo consequência de um recesso solicitado pelos trabalhadores, o qual chegou a 16 dias sem trabalho no final do ano de 2013".

A Posco E&C disse ter no Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região uma ação que garante a "obrigatoriedade dos colaboradores em manter equipes de trabalho com o propósito de assegurar a continuação dos serviços inadiáveis para a empresa".

Fonte: Diário do Nordeste (CE)

Adicionar comentário



Anti-spam: complete a tarefaJoomla CAPTCHA

Se ainda não é assinante, clique aqui para ter acesso a todo o conteúdo